Serviço Família Acolhedora, realiza uma capacitação para os Agentes de Saúde, com o objetivo de aumentar o número de famílias cadastradas.

Publicada: 12/04/2018 08:30

Sua família pode fazer a diferença. Particípe!

A tempestade passa, a vida continua.

 

O Governo de Caculé por meio da Secretaria Municipal de Assistência Social e SERPAI – Serviço Especial Rotativo de Proteção e Amparo à Infância, realizou nessa quarta-feira, 11 de abril uma capacitação do serviço Família Acolhedora com os Agentes de Saúde, tendo como objetivo aumentar o número de famílias cadastradas.

            A coordenadora Fabricia Prates Amorim explanou sobre o SERPAI - Serviço Especial Rotativo de Proteção e Amparo a Infância. O mesmo caracteriza-se como um serviço que organiza o acolhimento na residência de famílias acolhedoras, de crianças e adolescentes afastados da família de origem mediante medida protetiva. Representa uma modalidade de atendimento que visa a oferecer proteção integral às crianças e aos adolescentes até que seja possível a reintegração familiar.

            Ressaltou que as crianças/ adolescentes em situação de acolhimento familiar recebem acompanhamento do desempenho escolar, situação de saúde, encaminhamentos à rede de proteção social, escuta individual e especializada, viabilização de encontro semanal entre a família de origem, criança/adolescente e família acolhedora, acompanhado pela equipe técnica.

            A Assistente Social Maria Curcino, pontuou que as famílias acolhedoras são submetidas à alguns processos : cadastramento, capacitação, acompanhamento e avaliação por equipe técnica multiprofissional, formada por Psicólogo e Assistente Social. Estas famílias necessitam ter aptidão para zelar pela saúde da criança, recursos mínimos que assegurem condições dignas de moradia, alimentação, vestuário, garantia de freqüência à escola, ser domiciliado no Município, não responder a inquérito policial, ou qualquer ação penal ou envolvimento com álcool ou vício em drogas ilícitas, não apresentar problemas psiquiátricos.

            Sendo assim, convida toda a comunidade para conhecer e  fazer parte do serviço, ”As vezes, tudo que uma criança precisa para atravessar uma turbulência em sua vida familiar, é ser acolhida por outra familia’’.